“O equilíbrio entre o dar e o receber é condição indispensável para um relacionamento bem- sucedido. Entretanto, deve-se levar em consideração que nem todos podem dar tudo, e que também nem todos podem receber tudo. Cada um está limitado naquilo que pode dar e naquilo que pode receber. Com isso é colocado de antemão, um limite ao dar e a receber. Em um relacionamento bem sucedido também é preciso que se dê somente tanto quanto o outro pode receber. E que se deseje e receba somente o tanto que o outro possa dar (…..). O amor floresce entre os parceiros quando ambos se equilibram mutuamente como dois pratos de balança em que se colocam alternadamente objetos diferentes com pesos iguais. Como esse pratos, o seu sistema de relacionamento pende ora para um lado, ora para outro, na medida em que as necessidades ou as doações de cada um se tornam temporariamente mais importantes. Se um dos parceiros esta fortalecidos, o amor exige que o outro se fortaleza também em outra ocasião; se um deles tem potenciais ou compromissos, o outro deve oferecer o equivalente. Quando ambos combinam bem, o amor se transforma numa parceria de iguais”. Trecho livro- A simetria oculta do amor- Bert Hellinger